MURAL

LISTAGEM

  • De : De olho / Para : Prefeitura

    Enquanto fiscais retira toldo fixo de bares central, outro colocam tentas fixas na rua e o poder publico onde está? ou esta haver navio.

    15/01/2018 às 18:39:22
  • De : Funcionário / Para : Todos

    Bomba bomba na Prefeitura esta uma Correria só desde semana passada tem uma pessoa que esta em apuro porque vai ter que devolver dinheiro e o pior que tem uma Vereadora que esta com uma cópia da documentação que tem que devolver dinheiro a cobra esta fumando na casa Azul.

    15/01/2018 às 17:30:22
  • De : valquiria / Para : poder público municipal

    Ontem estive no ginásio Guido Silva e constatei que os ônibus escolares estão virando sucata lá pra que isso poderia está tendo várias serventia mas em vez disso esta entrege às traças, fica a dica senhores responsável .

    15/01/2018 às 14:23:01
  • De : Poconeana / Para : Prefeitura

    Olha só essa seletiva tem que ser divulgada o garabito não somente a lista dos nomes de quem conseguiu ser aprovado , pois a quem se diz que já tem os nomes la somente quem tem as costas quentes com algum politico então é bom por as claras para a população.

    14/01/2018 às 15:46:16
  • De : Cidandâ / Para : Ministerio Público

    Até onde vai nossa cidade , estao com cavalos presos no centro da cidade rua do antingo posto de saúde da pedreira, ja foi comunicado a secretaria de saude da vigilancia e niguem toma providencias pra existe um chefe se nao tem comando, os cavalos presos prejudicando todos desta rua e niguem parece que existe sera que a população tera que tomar estas providencias e jogar a responssabilidade para o poder publico.

    13/01/2018 às 20:38:14
  • De : Informado / Para : Vereadores

    Em virtude da proximidade de encerramento do exercício, época das tradicionais festividades, a Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) reitera aos órgãos e às entidades do Governo de Mato Grosso que é proibida a utilização de recursos públicos para realização de confraternizações, compra de presentes, enfeites e outras situações similares. O alerta consta de orientação técnica reeditada em 2015 pela Controladoria. No trabalho, a CGE explica que as referidas despesas não têm relação alguma com o interesse público e, consequentemente, com a finalidade legal da aplicação dos referidos recursos. Por isso, se efetivadas, podem ser sujeitas à glosa e configurar irregularidade grave ou gravíssima pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). Na orientação técnica, a Controladoria alerta também que é vedada a destinação de recursos públicos para clubes, associações, sindicatos de servidores e outras entidades de classe, conforme estabelece a Lei de Diretrizes Orçamentárias/2015 (LDO). “Implica dizer que os gestores responsáveis por salvaguarda de recursos e bens públicos encontram-se proibidos de fazer uso do erário público em benefício de entidades particulares”, reforça a Controladoria. O eventual descumprimento da proibição leva o gestor ou responsável pela destinação indevida dos recursos a responder por crime de improbidade administrativa (Lei n° 8.429/1992), além de ensejar responsabilização administrativa disciplinar, cuja penalidade, se configurada a infração, é a demissão do serviço público. Outro alerta da CGE aos gestores, ordenadores de despesas e demais responsáveis pela guarda de dinheiro público é que não admitiam o patrocínio de fornecedores, prestadores de serviços ou empreiteiras para realização de festividades e confraternizações, pois isso pode produzir relação de “troca de favores”. Segundo argumenta a CGE, essa “relação” contraria o dever funcional de “manter conduta compatível com a moralidade administrativa”, estabelecido no Estatuto do Servidor Público Civil do Estado de Mato Grosso (Lei Complementar 04/90). Além disso, contraria as proibições funcionais de “valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem” e de “receber propina, comissão, presente ou vantagens de qualquer espécie, em razão de suas atribuições”. No caso, as penalidades ao servidor que descumprir as regras podem variar de repreensão à demissão, após o devido processo legal Vocês cometeram improbidade administrativa então queremos que ministério público se manifeste e se manifestar a favor será omissão então iremos a procuradoria estadual para fazermos a denúncia se for conivente iremos ao procuradoria geral da República e fica claro que o doutor Cleber promotor desta cidade está impedido de manifestar sobre esse caso porque ele disse em auto e bom som na posse doa novos diretores municipais que a volta dele ao município se deu graça ao pedido do legislativo e o executivo então ele está impedido....

    12/01/2018 às 22:01:35
  • De : Curioso / Para : Quem interessar

    E a denúncia do Silval Barbosa do dinheiro que o dep Fabio Garcia " supostamente " embolsou? Todo mundo quieto. Não vai ser investigado?

    12/01/2018 às 20:51:26
  • De : Moradores / Para : Para poder público

    Estamos sem iluminação nos postes à quase 6 meses por ser periferia o centro tem em todos postes pra fazer boi no rolete tem verba. Bairro jurumirin principalmente à rua Tércio parede além das lâmpadas têm à rua intransitável os vereadores só papo não trabalha vocês têm honrar à camisa q vestem

    12/01/2018 às 20:45:57
  • De : Informado / Para : Todos

    É serio encontraram um gatinho perdido em poste no centro de Poconé- praça da matriz. na verdade um enorme...

    12/01/2018 às 18:22:30
  • De : Justiça / Para : Servidores

    Fica configurada a responsabilidade da Caixa Econômica Federal pela inscrição indevida do nome do Autor nos cadastros de restrição ao crédito em razão de alegada inadimplência decorrente de empréstimo consignado, tendo em vista que a Administração Municipal de Poconé - MT não teria repassado ao agente financeiro os valores descontados nos contracheques do servidor.

    12/01/2018 às 12:48:26



ENVIAR RECADO

SIGA-NOS