CIDADES ▸ NOTAS

Aluna de escola pública em Mato Grosso faz 940 pontos na redação do Enem

A estudante Myrna Utzia Rios, de 17 anos, de Araputanga (337 km de Cuiabá), obteve a maior nota na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) entre os alunos das Escolas Plenas de Mato Grosso. Com pontuação de 940, a jovem seguiu uma rotina de estudos, que foi além dos muros da Escola Plena João Sato.

“A redação era um ponto que me preocupava, pois pode ser decisiva, já que vale muitos pontos. Então, aproveitei os momentos na escola para aprofundar meus conhecimentos e fora dela. Frequentei um curso de redação online”, lembrou.

Segundo a estudante, na escola, a professora de redação trabalhava com temas polêmicos e promovia debates e discussões em sala.

“Foi muito relevante para a nossa preparação. Ela nos ensinou sobre a importância de uma citação e colamos várias pela sala de aula ao logo do ano, por exemplo. Então, focamos bastante nisso, em enriquecer o nosso texto, desenvolver a argumentação”.

Sobre o seu desempenho, ela diz que ficou surpresa. “Foi uma nota muito boa. Sabia que eu tinha feito um bom texto, mas não esperava”, contou.

Agora, Myrna espera conseguir uma vaga no curso de Arquitetura e Urbanismo em uma das universidades públicas do Estado.

Willian de Arruda, também da Escola Plena João Sato, obteve 840 na redação. Para ele, além das aulas normais do ensino integral que a escola oferece, o projeto Pós-Médio, desenvolvido nas unidades de período integral da rede, foi essencial na preparação.

“Temos seis aulas de Língua Portuguesa por semana. Contamos também com o Pós-Médio, que é a preparação para o Enem. Trabalhamos muito com vídeo-aula e a professora nos passava vários temas para ser estudados. Com isso, estudamos bastante”, declarou.

Aos 17 anos, o jovem, que pretende cursar Medicina e tem a Enfermagem como sua segunda opção, lembrou que em casa tem o costume de ler e de se manter atualizado.

“Além de ler vários conteúdos, eu ficava atendo às notícias. Então, acredito que isso foi essencial para ter uma base de argumentos para a redação”, finalizou.

Rondonópolis

Alice Torquato, de 17 anos, estudante da Escola Plena Pindorama, em Rondonópolis (232 km de Cuiabá), também obteve 840 na redação.

“A eletiva foi importante para a minha preparação, a professora Ana Eduarda ajudou muito, ela ensinou muito nesse preparativo para o Enem”, contou.

Segundo a jovem, a professora incentivou a pesquisa sobre temas polêmicos, e em uma das pesquisas estudou sobre a inclusão de pessoas com deficiências.

“Dei sorte, eu estudei e memorizei alguns dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que eu acabei usando na redação. Argumentei bastante usando essas referências”, comemorou.

Alice conta que durante a prova lembrava das dicas da professora: que uma redação boa tinha que ter início, meio e fim coerentes.

“Tentei ao máximo me adequar aos pontos questionados”, garantiu ela, que pretende cursar Economia na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Resultados

No geral, os alunos das Escolas Plenas obtiveram bons resultados na redação. Em Cuiabá, o estudante Erick Silva, da Escola José de Mesquita, obteve 800 na redação.

Na Escola Plena Mário Spinelli, em Sorriso, a aluna Josieli Weber alcançou a média 765.

Comentários