POLÍTICA ▸ NEGADA

Coronel alega ter inimigos, mas juiz nega posse de armas em MT

O juiz Geraldo Fidélis, da Segunda Vara Criminal de Cuiabá, negou pedido do ex-deputado estadual de Mato Grosso e coronel aposentado da Polícia Milita, Pery Taborelli da Silva Filho, quanto a liberação para reaver seu porte de arma de fogo. O benefício foi retirado quando Taborelli foi colocado em prisão domiciliar em dezembro do ano passado.

O coronel aposentado foi condenado a cumprir pena de 2 anos, 4 meses e 13 dias em regime semiaberto, por ser acusado de abuso de autoridade em abordagem a jovens, durante comemorações do aniversário de 150 anos da cidade de Rosário Oeste, em 2011. A alegação de Pery Tamborelli para a devolução das armas é que durante sua carreira como chefe da Polícia Militar, acumulou vários inimigos, e sofreu várias ameaças de morte.

Segundo ele, o armamento seria para prover sua autodefesa. Porém, o juiz baseou sua decisão na falta de argumentos satisfatórios, que pudessem devolver as armas ao antigo dono. 

O coronel, que está sendo monitorado por tornozeleira eletrônica, pediu também para que fosse incluído o endereço em que pode ser encontrado um sítio em Chapada dos Guimarães. A propriedade pertence ao filho dele.

O magistrado também negou esse pedido sob a a alegação de que não há possibilidade de inclusão de endereço para monitoramento no ordenamento jurídico.

Comentários