CIDADES ▸ PANTANAL

Cresce desempenho da economia do turismo nos municípios de MT

Dezesseis municípios de Mato Grosso subiram de categoria no Mapa do Turismo Brasileiro, divulgado pelo Ministério do Turismo (MTur). A classificação é feita a partir da análise da participação dos destinos turísticos na economia do estado, e ficaram em destaque, no último ano, cidades como Poconé, Santo Antônio Leverger, Barão de Melgaço, Cáceres e Nossa Senhora do Livramento, da região turística do Pantanal Mato-grossense.

De acordo com a assessoria da Secretaria Adjunta de Turismo do estado, este instrumento do MTur é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo nos municípios e serve também como balizador de políticas para o setor e direcionamento de verbas federais.

Em todo o Brasil, houve um crescimento da atuação do turismo em 358 municípios. Foram comparados os dados de 2017 com os de 2014, quando foi realizada a primeira categorização.

Em Mato Grosso, que tem 94 municípios inseridos no Mapa do Turismo, 16 deles conseguiram subir de categoria, enquanto três desceram. A análise foi feita a partir de quatro variáveis de desempenho econômico: número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais.

“A melhoria de categoria dos municípios de Mato Grosso reflete o investimento que o Governo do Estado tem feito no turismo nos últimos três anos. No Pantanal, por exemplo, está em andamento a reforma e a troca das pontes da transpantaneira. Outro grande investimento está sendo feito em todo corredor do ecoturismo, que envolve o Pantanal, Nobres, a região Jaciara e Juscimeira e Chapada dos Guimarães”, afirma o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone.

Os municípios são divididos por letras, que vão de ‘A’ a ‘E’. Os melhores índices no estado foram nas categorias B e C, o que fez com que o número de municípios na categoria D diminuísse. Em Mato Grosso, apenas Cuiabá figura na categoria A, ou seja, possui maior participação na economia do turismo, de acordo com as variáveis consideradas na metodologia.

Na categoria B, o número de municípios saltou de cinco para nove. Na C, o estado tinha 19 e agora figura com 25 municípios. Na categoria D, o total de municípios mudou de 63 para 52; e na E o estado foi de seis municípios para sete. Apenas três municípios desceram de categoria: Canabrava do Norte, Luciara e Araguainha.

De acordo com as regras do Ministério do Turismo, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico.

De acordo com o MTur, a intenção não é hierarquizar, mas sim agrupar municípios com características semelhantes para que sejam traçados parâmetros para atendimento a diferentes necessidades. Para o Ministério, a evolução nas categorias de municípios da mesma região revela o sucesso da estratégia de regionalização do turismo, adotada pelo Ministério desde 2004.

“A categorização mostra a forma como o município está transformando seu potencial turístico em produtos turísticos. Com essa atualização, é possível perceber que alguns municípios estão se estruturando em regiões e fortalecendo, naturalmente, a economia do turismo”, afirma o secretário adjunto de Turismo de Mato Grosso, Luis Carlos Nigro.

Comentários