POLÍCIA ▸ INVESTIGAÇÃO

Delegacia de Homicidios intensifica busca por acusado de mandar matar personal em Cuiabá

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) irá intensificar as buscas pelo empresário Guilherme Dias de Miranda, acusado de mandar executar o personal trainer Danilo Campos, morto em uma distribuidora no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá, por volta das 21h20, no dia 8 de novembro.
 
Ao Olhar Direto, a delegada Alana Cardoso, responsável pelo caso, informou que “estamos trabalhando no caso e ainda seguimos sem novidades. Vamos trabalhar mais intensamente para conseguir realizar a prisão dele. Por enquanto, o mandado de prisão segue em aberto. Continuamos a procura dele”.
 
No dia 08 de janeiro deste ano, completou dois meses do homicídio. Os envolvidos no crime já foram identificados, no entanto permanecem foragidos. A delegada Alana Cardoso, responsável pelo caso, pediu a prorrogação do inquérito ao Judiciário. O pai da vítima acredita que a prisão deve acontecer em breve.
 
O pai do personal, o vereador de Várzea Grande, e pai da vítima, Nilo Campos, disse que “Estive lá na semana passada com ela [delegada], onde ela até falou que ia pedir uma prorrogação do prazo para terminar o inquérito e ir em busca do malandro, que está foragido ainda. Mas está terminando o inquérito, eu acredito que neste mês pelo que ela falou”.
 
Agora, após dois meses da perda do filho, Nilo e sua esposa esperam apenas que a Justiça seja feita e que o caso de Danilo não seja esquecido.
 
“Agora só o que falta é que seja feita a Justiça, porque a divina Deus vai fazer, agora na justiça do homem, esperamos que ele seja preso, que seja julgado e condenado pelo que ele fez, é isso que a família quer e espera. Nós confiamos na Polícia Civil, nos investigadores e na delegada, estamos esperançosos para que este fato não fique no esquecimento”, disse.
 
O caso
 
De acordo com o boletim de ocorrências, o fato ocorreu em uma distribuidora no bairro Duque de Caxias por volta das 21h20 do dia 8 de novembro. Quando chegaram ao local os policiais encontraram a vítima já caída ao chão. Populares disseram aos militares que viram dois homens em uma motocicleta alta se aproximarem e o garupa efetuar os disparos contra Danilo.
 
A DHPP foi acionada e o caso é conduzido pela delegada Alana Cardoso. Na tarde do dia 14 de novembro o suspeito havia sido identificado, no entanto ainda está foragido. Ele saiu de sua casa em um condomínio em Várzea Grande por volta das 10h47 do dia 14, e depois disto não foi mais visto.
 
A polícia apurou que Guilherme Dias de Miranda, o mandante do assassinato, vem usando documentos falsos para se esconder. Na semana passada a delegada Alana afirmou que irá pedir prorrogação do inquérito.

Comentários