POLÍTICA ▸ BANCADO

Deputado Nilson Leitão é o deputado mais nocivo do Brasil, aponta ambientalistas

Nilson Leitão (PSDB) caiu nas graças do agronegócio, e desagradou os ambientalistas. Segundo o site Repórter Brasil, o deputado tucano é o mais nocivo de todos os parlamentares brasileiros, e aparece no ranking “Ruralômetro” como o mais atuante na defesa dos interesses dos ruralistas, da qual é o líder, apesar da profissão de técnico em contabilidade e não trabalhar na terra ou sequer possuir lavoura. O deputado Leitão se define como trabalhador urbano.

Apesar da origem urbana, o agronegócio bancou quase toda a sua campanha de R$ 2,5 milhões, sendo que R$ 500 mil foram doados por uma empreiteira enrolado na “Operação Lava-jato”. Aliás, outra empreiteira o enrolou, e o levou à prisão há alguns anos na “Operação Navalha”, devido a suposição da Polícia Federal de ter recebido R$ 200 mil em recursos não contabilizados (propina). O caso ainda corre na Justiça.

A bronca dos ambientalistas com Nilson Leitão é devida a oito projetos de lei desfavoráveis ao meio ambiente, povos indígenas e trabalhadores rurais. Entre eles, está o polêmico projeto de lei 6442/2016, que permite o pagamento de trabalhadores rurais com comida e moradia, o que na prática significa a volta da escravidão no Brasil.

O “Ruralômetro” é um ranking expresso como um termômetro corporal que vai de 36⁰C a 42⁰C. Quanto pior avaliado, mais alta a sua temperatura – podendo atingir níveis de febre. A idéia é a de que permitir jogar agrotóxicos na terra ou reduzir as fontes de água para o povo, em favor de pouquíssimos privilegiados que nem moram no local, é coisa de um “agente em estado febril”.

Comentários