POLÍTICA ▸ CPI DO PALETÓ

Emanuel fazia pressão quando pagamento atrasava, afirma Silval

Em depoimento à CPI do Paletó nesta manhã de sexta-feira, o ex-governador Silval Barbosa se queixou da pressão que sofria dos deputados estaduais, entre eles o prefeito Emanuel Pinheiro, quando o pagamento da propina de extorsão, paga sob suposta chantagem dos parlamentares, atrasava.

“Quando atrasava os pagamentos, o senhor não imagina a pressão. Eram muitas audiências, falei com a maioria deles, inclusive com o ex-deputado Emanuel Pinheiro”, afirmou em resposta a uma pergunta feita por Adevair Cabral, relator da CPI.

A fala de Silval confere com o depoimento feito por seu ex-chefe de gabinete, Sílvio Corrêa, que prestou depoimento à mesma CPI, na sexta-feira da semana passada (16). Segundo ele, sempre que atrasava o pagamento, Emanuel fazia pressão para receber.

Comentários