POLÍCIA ▸ ABSURDO

Homem alega que matou esposa em Cuiabá porque ela falou algo que não gostou

A Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) finalizou nesta manhã o auto de prisão em flagrante do suspeito, Everton Marcos Stoppi, 22 anos, autor da morte da companheira, Daniela de Oliveira Correa, 31, ocorrido na madrugada desta quarta-feira (28), no bairro Pedra 90, na capital. A delegada Ana Cristina Feldner, esteve com a equipe na residência do casal, no Pedra 90.

Ela informou que o preso foi autuado por homicídio qualificado em feminicídio. "Pela condição de ser mulher, de subjugar a condição de ser mulher. Era uma mulher que não trabalhava e era subjugada naquela situação, que não tinha sequer o direito de se manifestar. Ela falou algo, ele não gostou e isso lhe deu o direito de dar um tiro na testa", disse.

A prisão do suspeito foi efetuada pela Polícia Militar, no bairro Pascoal Ramos, após ele atirar na testa da mulher e fugir do local em uma motocicleta. "Ele alegou que foi ao banheiro e quando saiu ela falou algo que não gostou. Pegou o revólver e colocou na testa dela e atirou. Mas achou que tinha um intervalo entre as munições, que não tinha a intenção de matá-la", explicou a delegada.

A vítima foi encontrada na sala da residência com um disparo na cabeça. A mãe do suspeito, que mora no mesmo quintal, contou que ouviu o barulho do disparo da arma de fogo da casa da nora e ao abrir a porta o filho saindo da casa na motocicleta.

Para a equipe de investigação, a mulher pode ter comentado sobre os produtos encontrados dentro de uma mochila, que são compatíveis com pertences roubados relacionados a um boletim de ocorrência, confeccionado no dia 26 de fevereiro. Quanto aos materiais, o suspeito não confessa, alegando que era de um amigo da vítima.

O preso será apresentado em audiência de custódia no Fórum de Cuiabá.

Comentários