POLÍTICA ▸ VOTO ZERO

Marcada audiência que pode cassar mandato de Vereadores em Poconé

A Justiça Eleitoral da 4º Zona Eleitoral marcou para o próximo dia 20/03, audiência para ouvir testemunhas da Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME), onde pede a cassação de vereadores e suplentes no município de Poconé.

Na Ação, a Justiça Eleitoral deverá decidir sobre o processo que pediu a cassação de 4 dos 11 vereadores e suplentes por causa de indícios de fraude nos registros de candidatura. 

Além da Coligação Avante Poconé, o pedido de cassação também foi feito pelo Ministério Público Eleitoral, através do promotor Danilo Cardoso, que pede a á cassação do diploma de vereadores eleitos e vários suplentes, por haver indícios de fraude e abuso de poder quanto aos registros dos candidatos a vereadores da coligação.

Conforme o promotor de Justiça, nas ações, foi requerido a cassação do diploma dos eleitos e dos suplentes, além do reconhecimento da prática do abuso de poder na composição da lista de candidatos às eleições proporcionais.

Para o Ministério Público, alguns desses nomes citados no processo foram candidatas apenas para preencher o número de vagas reservadas para cada sexo e não possuíam nenhuma intenção de se elegerem, o que caracteriza fraude.

Correm risco de perder mandato o professor Ball, filiado ao DEM e o mais votado (obteve 647 votos), Ademir Zulli (PTB), Zé Correa (PR), e Camila de Jean (PSC). E ainda tendem a responder por abuso de poder. Caso esses parlamentares e suplentes sejam, de fato, cassados, será feito novo cálculo do coeficiente partidário, vindo a resultar em "dança" radical das cadeiras.

Comentários