POLÍTICA ▸ DECISÃO

Presidente da AL espera parecer para decidir sobre pedido de impeachment de Taques

Em sessão solene na sexta-feira passada, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (PSB), declarou aberta a 4ª Sessão Legislativa da 18ª Legislatura (quarto ano da atual legislatura). Participaram da sessão, deputados estaduais e outras autoridades e representantes do estado.

O presidente da ALMT destacou que inicia os trabalhos com “satisfação e boas expectativas” e também agradeceu o esforço de servidores e deputados durante o ano passado. Ele falou também sobre alguns dos principais assuntos e matérias que devem ser discutidos pelo Parlamento em 2018.

Entre eles, as contas do Poder Executivo relativos ao ano de 2016 e os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a arrecadação e a destinação dos recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Segundo Eduardo Botelho, as matérias já estão em andamento e vão seguir o rito que determina o Regimento.

O mesmo tratamento será dado ao pedido do impeachment do governador Pedro Taques (PSDB) protocolado pelo Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso (Sinjusmat), que aguarda parecer da Procuradoria para eventual arquivamento ou discussão.  A mensagem do Poder Executivo foi encaminhada pelo secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, responsável por representar o governador na sessão solene. Russi ressaltou "a importância da parceria entre os poderes Executivo e Legislativo na consolidação de diversas políticas de desenvolvimento de Mato Grosso, como os programas Pró-Família, Pró-escolas e o Teto dos Gastos". Ele lembrou que o governador Pedro Taques virá a Assembleia em sessão especial marcada para a próxima terça-feira (6), às 9h, solicitada pelo próprio chefe do Executivo.

Com a abertura dos trabalhos, as sessões ordinárias e reuniões de comissões permanentes voltam à agenda do Parlamento. O Plenário se reúne nas terças-feiras às 17h, nas quartas-feiras às 8h e às 17h e nas quintas-feiras às 8h.

Comentários