ECONOMIA ▸ INVESTIMENTO

Sicredi planeja abrir 13 novas agências na região Centro Norte do Brasil

O Sicredi Centro Norte, que abrange os estados de Mato Grosso, Pará, Rondônia e Acre, pretende mais que dobrar o número de agências abertas em 2018 na comparação com o ano anterior. Está prevista para este ano a inauguração de 13 novas agências, 116% a mais que a quantidade registrada em 2017, quando seis unidades foram abertas, incluindo duas no Acre, que passou a ser atendido pela instituição financeira cooperativa em maio. Os estados contemplados com novas agências são Mato Grosso, com cinco unidades, Pará e Rondônia, ambos com quatro cada. A maior parte das agências está em processo avançado de definição da localidade, e a estimativa é que tenham potencial para atender cerca de 55,5 mil pessoas, considerando a População Economicamente Ativa (PEA) dessas cidades.

As inaugurações previstas para 2018 envolvem um total de 11 municípios, sendo que na maioria deles o Sicredi abrirá a sua 1ª agência. Destes, alguns serão incluídos ao sistema financeiro, já que ainda não são atendidos por nenhuma instituição financeira. A abertura de novas agências ocorrerá ao longo do ano e conta com apoio expressivo das comunidades locais. Tem o objetivo de atender as necessidades da população por serviços financeiros, crédito e investimentos destinados a pessoas físicas, produtores rurais e empresas, o que cria um ciclo virtuoso de reinvestimento e desenvolvimento nos municípios. Isso porque, as movimentações financeiras realizadas pelos associados ficam na região onde eles moram, o que ajuda a promover o crescimento dos negócios, das pessoas e consequentemente das cidades.

O presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Spenthof, destaca que a chegada do Sicredi a essas cidades é motivada também pela vontade da comunidade de ter a instituição financeira cooperativa. “Com isso fortalecemos o cooperativismo de crédito, que tem um viés diferente dos bancos tradicionais, que visam o lucro. Somos diferentes, nos preocupamos em melhorar a condição econômica dos nossos associados e planejamos expandir a nossa atuação. Acreditamos na capacidade empreendedora dos nossos sócios, nos seus negócios e na retomada da economia regional e nacional”.

A chegada a novas cidades terá como consequência natural o crescimento na base de associados do Sicredi, que em 2017 chegou a 376 mil na região Centro Norte, onde o Sicredi mantém 10 cooperativas de crédito. O número é 3,5% maior que o contabilizado no encerramento de 2016, quando eram 363 mil. Em todo o país são mais de 3,7 milhões. “Para 2018 projetamos mais crescimento, cerca de 10% e vamos trabalhar fortemente para trazer mais pessoas ao cooperativismo de crédito, para a instituição financeira que quer crescer junto com os associados, fazendo a diferença no mercado brasileiro”, diz Spenthof ao destacar que a expansão no número de agências também contribui para a geração de novos postos de trabalho nas cooperativas. Em 2017, o Sicredi Centro Norte contabilizou 2,886 mil colaboradores (com atuação nas cooperativas e na Central, que tem sede em Cuiabá), avanço de 5% sobre os 2,750 mil do ano anterior. Neste número não entram cargos de presidência, vice-presidência, conselho e diretoria.

A expansão do Sicredi a outros territórios é sustentada pelo desempenho que a cooperativa de crédito registra ano a ano. Na região Centro Norte, os números obtidos mostram a força dessa organização econômica. Para se ter uma ideia, o Sicredi Centro Norte fechou 2017 com R$ 8,844 bilhões em ativos, crescimento de 20,1% sobre o ano anterior, de R$ 7,361 bilhões. As operações de crédito somaram R$ 4,788 bilhões no ano passado, contra R$ 3,684 bilhões em 2016, avanço de 30%. Os depósitos totais expandiram 15,7% de um ano para outro, ao passar de R$ 3,129 bilhões para R$ 3,622 bilhões.

Para este ano, as perspectivas estão ainda melhores, como avalia o gerente de Projetos de Desenvolvimento da Central Sicredi Centro Norte, Fernando Heemann. Ele pontua que há uma expectativa de melhora na economia regional e nacional, o que cria um novo ânimo às empresas, que retomam seus investimentos nas mais diferentes áreas econômicas. “O mercado projeta um Produto Interno Bruto (PIB) maior este ano e, na região Centro Norte, onde o agronegócio é forte, com destaque para Mato Grosso, também há uma crença na retomada da economia e que novos negócios serão criados”.

Ele acrescenta que, por ser uma região com extensão territorial grande, existe a necessidade de se instalar novas agências para atender as comunidades e que o Sicredi faz constantes estudos de viabilidade para chegar até essas localidades. “Por mais que a tecnologia ajude, que o computador, o celular e o tablet permitam a realização de operações financeiras, ainda se fazem necessários a presença física e o contato face a face com os associados, do nosso jeito simples, próximo e ativo, para orientar e apoiar suas necessidades, sejam eles pessoas físicas, produtores rurais ou empresários”.

No caso dos empresários, João Spenthof emenda lembrando da Paguecom, máquina de cartões própria lançada pelo Sicredi em setembro passado e que passa a ser uma grande aliada dos empresários e prestadores de serviços, por ser mais competitiva se comparada a outras existentes no mercado. “Trabalhamos para oferecer os melhores produtos e serviços aos nossos associados. Entramos no mercado de adquirência com a maquininha do Sicredi, com a vantagem de termos melhores condições”.

Retrospectiva 2017

No que se refere às inaugurações, no último ano foram abertas seis agências na região Centro Norte. A primeira delas ocorreu em maio, na cidade de Acrelândia, marcando a entrada do Sicredi no estado do Acre, que recebeu a 2ª agência em junho, na capital Rio Branco. Em agosto foi a vez de Acorizal, em Mato Grosso, seguida por São José do Povo e Primavera do Leste, ambas abertas em outubro. O calendário de inaugurações terminou em dezembro, com a abertura de uma agência no Distrito de União do Norte, em Peixoto de Azevedo.  

Com essas inaugurações, o Sicredi Centro Norte encerrou 2017 com um total de 168 agências, espalhadas por 134 municípios nos quatro estados onde atua. Em 31 deles é a única instituição financeira. Estratificando os dados, em Mato Grosso são 139 agências localizadas em 109 cidades; no Pará são 19 agências em 16 municípios; em Rondônia são oito agências espalhadas por sete cidades e no Acre são duas agências, em duas cidades.

Além das agências inauguradas, no ano passado 14 unidades foram reformadas/ampliadas e outras oito foram reinauguradas em novo endereço, em um prédio mais moderno e com melhor estrutura para atender aos associados. As melhorias ocorreram em unidades localizadas em Mato Grosso (20) e no Pará (2).

Comentários