ESPORTES ▸ EXEMPLO

Vasco de Zé Ricardo tem início nota 10 na Libertadores das Américas

A vitória do Vasco por 4 a 0 sobre o Jorge Wilstermann, quarta-feira, em São Januário, foi digna de uma nota 10 se tivesse sido avaliada em uma apuração parecida com a do carnaval. A equipe comandada pelo técnico Zé Ricardo encaminhou a classificação e deixou a missão na altitude de Sucre (2.810 metros) mais palatável no jogo da volta, na próxima semana.

Harmonia: dez gols marcados, nenhum sofrido

Até agora, todos os setores do Vasco na Libertadores funcionaram bem. Foram duas goleadas por 4 a 0 e uma vitória por 2 a 0. Ou seja: dez gols marcadores em três jogos e nenhum gol sofrido. Os números mostram que a opção por fazer da Taça Guanabara uma preparação foi acertada.

Comissão de frente - garotada ousada, Pikachu certeiro

Paulinho voltou a marcar e fez nova boa atuação. Evander, que havia feito dois contra o Universidad de Concepción, segue como quem mais finaliza na equipe. Se Ríos e Riascos ainda não balançaram a rede, Rildo, mesmo vindo do banco, também chegou ao segundo gol na competição.

O grande destaque neste quesito, no entanto, é Yago Pikachu. O lateral-direito é o artilheiro com três gols marcados. Os companheiros brincam internamente que ele é sempre o escolhido para a bola sobrar limpa para fazer o gol.

Mestre-sala - o argentino elegante

Umas das caras novas do time para este ano, Desábato já tomou conta da posição em uma rápida adaptação. Com marcação forte, bom posicionamento e alto índice de acerto de passes, o volante argentino tem impressionado os torcedores pela elegância.

Contra os bolivianos, foram quatro desarmes. Os vascaínos já passaram para ele os "latidos" que foram de Guiñazu e Jean.

Comentários