CIDADES

BELEZAS

15/11/2017 às 14:14:55 Enviar Imprimir
Sesc celebra 20 anos de atuação no Pantanal localizado em Mato Grosso

O ninho do sabiá-laranjeira construído caprichosamente na estrutura de madeira e metal que abriga a casa de máquinas é o sinal de que o Pantanal já acolheu sua mais nova moradora: uma usina solar de 28.650 metros quadrados, fonte de energia limpa e renovável. O projeto inovador, implantado pelo Sesc Pantanal ao lado do Hotel Sesc Porto Cercado, foi inaugurado em meio às comemorações dos 20 anos de fundação da instituição que é referência em conservação e educação ambiental, turismo ecológico e ação social.

O marco na geração de energia limpa no coração do Pantanal e as comemorações institucionais contaram com a presença ilustre do idealizador do Sesc Pantanal, o presidente do Conselho Nacional do Serviço Social do Comércio (Sesc) e da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Antonio Oliveira Santos. “O Sesc Pantanal é história que vem da força desse povo que aqui vive, que vem da rusticidade da viola pantaneira. É uma alegria para nós celebrar 20 anos de Sesc Pantanal, numa região que é exemplo para o Brasil e para o mundo. A energia sustentável é para onde temos que caminhar. Desejamos muita sorte ao Sesc Pantanal e que muitas iniciativas como a dessa usina sejam tomadas”, declarou nas boas-vindas aos participantes. 

Com 1.260 placas e capacidade instalada de 300 kW/h, a usina passa a produzir mensalmente 49.500 kW/h, o suficiente para suprir a necessidade por energia elétrica de 60% do Hotel Sesc Porto Cercado. Isso corresponde ao consumo de 309 famílias de até 4 pessoas no decorrer de um mês. A ideia é que a iniciativa sirva de inspiração para mais usinas fotovoltaicas sejam instaladas em todo o Brasil.

20 anos – As celebrações dos 20 anos do Sesc Pantanal, realizadas no Hotel Sesc Porto Cercado, em Poconé, contaram a participação de líderes dos segmentos de comércio, serviços e turismo, pesquisadores, autoridades públicas e imprensa. Emocionada, a diretora do Sesc Pantanal, Christiane Caetano, registrou em nome de toda a equipe a satisfação em ver o reconhecimento, publicamente, do trabalho em prol da sustentabilidade socioambiental. “Nosso maior interesse é impactar positivamente a vida do homem pantaneiro, dos que aqui vivem. Também temos a satisfação em registrar que 80% dos nossos hóspedes são comerciários e 98% dos turistas que visitam nossas unidades são brasileiros. Isso significa que a nossa missão de valorização socioambiental está sendo cumprida”.

Representando a comunidade científica que interage constantemente com o Sesc Pantanal por meio de inúmeros estudos e parcerias, o professor Doutor Luiz Flamarion, do Museu Nacional (Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ), exaltou a contribuição da Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Sesc Pantanal à biodiversidade. Ele se recorda de quando recebeu o convite para conhecer a recém-criada RPPN, em 1998, e relatou o quanto é encantado pelas inspiradoras paisagens pantaneiras, como a sombra de um cambarazal. “O Pantanal vive porque é duro, é forte, mas talvez não consiga prosseguir sozinho. Pessoas que gerenciam áreas como essa RPPN carregam consigo uma grande missão”.

Funcionário há 16 anos do Sesc Pantanal, o poconeano Antonio Coelho, 37 anos, é um apaixonado pela terra e pelo trabalho que desenvolve como guia turístico especializado em ornitologia (estudo e observação de aves). “Somos uma coisa só: a natureza faz parte de mim e eu e meus filhos somos parte dela”. Junto da equipe de colegas do Hotel Sesc Porto Cercado, ele participou da cerimônia de comemoração dos 20 anos da instituição. “O Sesc Pantanal transformou a perspectiva de vida de muitas pessoas. Tenho orgulho em trabalhar num lugar que é referência para o Brasil e para o mundo”.

Linha do tempo – O Sesc Pantanal tem como marco a criação da RPPN Sesc Pantanal e trilhou uma importante trajetória de conservação da natureza, educação ambiental, ação social e turismo ecológico em Mato Grosso. Na linha do tempo da instituição, datas importantes como a publicação da primeira edição da Série Conhecendo o Pantanal, em 2002 (hoje já em sua 10ª edição), contribuição à difusão do conhecimento científico sobre o Pantanal. Em 2012, outro emblema de sustentabilidade: a detecção de 450 araras-azuis na reserva, imenso ganho ambiental à espécie que estava sob risco iminente de extinção. Mais recentemente, em 2016, importante data no histórico institucional, com a inauguração do parque aquático e do complexo esportivo na unidade Sesc Poconé, pontos de entretenimento saudável à comunidade. E essa história continua! Acompanhe novidades pelo site e redes sociais do Sesc Pantanal.



COMENTÁRIOS