ESPORTES ▸ FUTEBOL

AL aprova Lei que destina R$ 3,5 mi ao Cuiabá e mais R$ 1 mi a outros clubes

A Assembleia   aprovou   em primeira votação, em sessão realizada nesta terça (26), o projeto  de Lei denominado "Mato Grosso Série A” que visa  fomentar clubes de futebol que estejam competindo a Séries A e B do Campeonato Brasileiro de futebol. Somente  o deputado estadual Lúdio Cabral (PT) votou contra a  matéria.

De autoria do  Poder Executivo, o projeto de Lei  tem como finalidade incentivar a profissionalização de equipes de futebol. Além disso, busca promover meios para que os times   se mantenham na elite  do futebol . Para isso, serão destinados R$ 4,5 milhões aos clubes.

O texto enviado à  Assembleia previa  que R$ 3,5 milhões seriam destinados aos clubes na Série A e R$ 1 milhão ficaria para os clubes na Série B.

Como Mato Grosso não tem times disputando a Série B do Brasileirão, os deputados alteraram a redação do projeto de Lei  para permitir que esse valor seja repassado a clubes nas Séries C e D.

Único a votar contra, Lúdio argumentou que o Cuiabá, que receberá R$ 3,5 milhões,  é um clube-empresa e que subiu para Série A  sem nunca ter dependido de  incentivo do Estado. Para o petista, os R$ 4,5 milhões que o Governo Mauro Mendes (DEM)  quer investir em times de futebol deveriam ser aplicados na Saúde e Educação, que são obrigações do Estado.

“Esse projeto traz insegurança jurídica, porque há projetos de vários tribunais de contas do país contrários a esse tipo de patrocínio, porque vai contra os princípios da administração pública. O Cuiabá é um clube privado e não poderia receber esse tipo de patrocínio com dinheiro público”, afirmou.

Já  Wilson Santos (PSDB) afirmou que o esporte gera emprego e renda  que ressaltou que a presença do Cuiabá na Primeira Divisão divulga Mato Grosso e seus municípios para todo Brasil. Conforme o tucano, isso atrai turistas e fomenta a economia do Estado.

“O futebol é um gerador de renda e de emprego  e ocupa a chamada ‘mídia espontânea’, que divulga o nome da cidade e do Estado. O governo está correto quando também investe no futebol profissional”, concluiu Wilson, ressaltando que o Estado tem ampliado investimentos em Assistência Social e Saúde, para contrapor Lúdio.  

O projeto de Lei ainda precisa ser aprovado em segunda votação.  Depois, depende da sanção do governador para entrar em vigor.

Comentários