POLÍTICA ▸ ELEIÇÕES 2020

Aliados preferem manter Taques escondido para não prejudicar eleição em MT

A relação política do ex-governador Pedro Taques com o empresário tangaraense Vander Masson está mais firme do que nunca. Contudo, deve ser mantida em sigilo. Há poucos dias, na capital, o pré-candidato a prefeito de Tangará da Serra se reuniu com o ex-governador e selaram a parceria que resultará no apoio do partido de Taques, o Cidadania (ex-PPS), a Masson nas eleições deste ano na cidade. Mas, para evitar constrangimentos, o ex-governador será mantido fora do palanque.

Depois de ter sido rejeitado pelo povo mato-grossense em seu projeto de reeleição, Taques está muito desgastado. Especialmente em Tangará, onde dos mais de 65 mil eleitores, ele recebeu apenas 8 mil votos em 2018, sendo rejeitado por mais de 78% dos tangaraenses.

Apesar de ter deixado o partido da família Masson, o PSDB, pelo Cidadania, o ex-governador vê em Vander enorme potencial político. Inclusive, quando ainda era governador, veio a Tangará da Serra para apoiá-lo em 2018. E agora pretende manter o apoio, mas as escondidas.

Marrafon, que preside o Cidadania em Mato Grosso é 2º suplente de deputado federal e, com a eleição de Vander, ficaria com a primeira suplência. Em Tangará da Serra o partido é presidido por Saulo Scariot.

Comentários