CIDADES ▸ SORTE

Atacado por onça e que teve crânio perfurado em Mato Grosso recebe alta

O indígena Irenaldo José da Silva, de 36 anos, recebeu alta médica, ontem, do Hospital Metropolitano de Várzea Grande. Agora, segue com a recuperação na residência de um familiar em Poconé (104 quilômetros de Cuiabá). Depois, voltará para aldeia onde mora com à família, na região Baía dos Guatós, em Barão de Melgaço.

A esposa, Eliane Miguelina de Oliveira disse, em entrevista, ao Só Notícias, que precisa de ajuda para comprar um suprimento. “Só estou com dificuldade para conseguir comprar um suprimento para ele tomar e ajudar cicatrizar a perfuração de crânio. Graças a Deus está indo muito bem. Temos poucos recursos e recebido muita ajuda das pessoas”.

Irenaldo José foi atacado por uma onça pintada, passou por cirurgia  no Hospital Metropolitano de Várzea Grande. Os principais ferimentos foram na cabeça. Um dos cortes foi da sobrancelha direita (por muito pouco não atingiu o olho) até metade da cabeça. Anteriormente, Eliane Miguelina explicou que a cirurgia foi bem arriscada por causa da perda grande de sangue. Teve várias mordidas também pelo corpo. A perfuração também atingiu duas artérias. Teve um corte profundo no braço também”.

Ele afirmou ainda que a onça estava com dois filhotes. “Ele estava com o pai e dois irmãos trabalhando na lida do gado. A onça estava na toca com dois filhotes. Quando ele passou com cavalo, ela pulou e derrubou. Assim que caiu não deu mais tempo de evitar o ataque”.

O ataque ocorreu no dia 16 deste mês, na região indígena Baía dos Guatós, em Barão de Melgaço (110 quilômetros de Cuiabá). O posto de comando da Operação Pantanal II acionou os bombeiros que estavam no Pixaim, região mais próxima. Ao chegar no local, os militares relataram que o homem estava acompanhado pelo médico da aldeia onde Irenaldo reside, já tendo recebido os primeiros socorros.

Ele foi conduzido pelos bombeiros junto com o médico da aldeia porque estava com perda significativa de volume sanguíneo, sendo transferida para a ambulância que se deslocava de Poconé (105 km de Cuiabá) junto a uma viatura da Força Nacional. Após isso, foi levado ao Hospital Metropolitano devido aos ferimentos.

Comentários