BOCA NO TROMBONE ▸ POCONÉ

CPI que poderia cassar vereadores acaba extinta

Presidida por Marcinho Fernandes, a Comissão de Investigação e Processante, instaurada pela Câmara de Poconé para investigar dois vereadores por quebra de decoro, foi extinta naturalmente porque extrapolou os 60 dias sem conclui-la e tampouco aprovar em plenário a deliberação para prorrogação do prazo.

A decisão saiu nesta segunda, já protocolada em ata. Traz assinatura do presidente, do relator Itamar Lourenço e da membro da CIP Meyrinalva Furtado. Com isso, os vereadores Ademir Zulli e Camila Silva, opositores ao prefeito Tatá Amaral, não correm mais risco de cassação do mandato. Eles foram acusados de chamar os colegas de corruptos, assim como o prefeito.

Comentários