POLÍTICA ▸ CULTURA

Em Poconé deputada exalta cultura de MT e prestigia Cavalhada

Depois de dois anos sem ser realizada, a Cavalhada de Poconé voltou a acontecer na manhã deste domingo (26.06). A deputada estadual Janaina Riva (MDB) esteve na arena do evento e enalteceu a cavalhada como uma das maiores expressões da cultura de Mato Grosso.

“Eu venho ao evento desde criança com meu pai. Depois de adulta, quando minha mãe foi secretária de Estado de Cultura, vim com ela também. Eu falava há pouco que existem três patrimônios culturais de Mato Grosso que deveriam ser conhecidos não só em nível estadual e nacional, mas pelo mundo todo. Um é a Cavalhada, o outro é o Congo, de Vila Bela da Santíssima Trindade, além do Cururu e o Siriri que se faz forte na baixada cuiabana. Não podemos deixar essas tradições e história morrerem e nisso Poconé tem dado exemplo. A presença maciça da população aqui hoje é prova do quão viva está essa tradição aqui em Poconé”, disse.

A Cavalhada é uma manifestação popular, que conserva vestígios das lutas medievais. Em Mato Grosso, a Cavalhada tomou a forma de representação campal da lendária guerra de Tróia, confundida com as Cruzadas, lutas de caráter religioso, caracterizada pelas guerras entre mouros e cristãos.

Originalmente, a Cavalhada simula a disputa entre povos cristãos e muçulmanos para a consolidação do cristianismo durante a Idade Média. São 12 cavaleiros de cada lado, entre eles um mantenedor, um embaixador e dez soldados.

A disputa começa com o rapto da rainha moura pelos cristãos. No final, bandeiras brancas são estendidas em pedido de paz.

Já a dança dos Mascarados de Poconé faz parte dos folguedos da Cavalhada desde o século 18 e presta homenagens ao Senhor Divino, São Benedito e outros santos das tradicionais festas religiosas.

Comentários