MUNDO ▸ PERIGO

Erupção na Nova Zelândia: após sobrevoos, polícia diz que não há sinal de vida em vulcão

A polícia da Nova Zelândia não tem mais expectativa de encontrar sobreviventes de uma erupção vulcânica na Ilha Branca que matou no mínimo cinco pessoas.

"O helicóptero da polícia e aeronaves das Forças Armadas realizaram vários voos de reconhecimento aéreo sobre a ilha desde a erupção. Nenhum sinal de vida foi visto em nenhum local", disse a polícia em comunicado. "A polícia acredita que qualquer um que pudesse ter sido retirado vivo da ilha foi resgatado no momento da evacuação".

A erupção aconteceu na segunda-feira (9) às 14h11, pela hora local (22h11 de domingo em Brasília).

 

 

Resumo da situação até o momento:

Há 5 pessoas mortas até o momento, mas há outras desaparecidas e as autoridades não viram sinais de sobreviventes no local

31 pessoas foram levadas ao hospital, diversas em estado crítico segundo a primeira-ministra

8 pessoas são consideradas desaparecidas

Entre as pessoas atingidas pela erupção, estão neozelandeses e turistas de Austrália, EUA, Reino Unido, China e Malásia

Uma nuvem de cinzas atingiu 3657 metros acima do vulcão e era visível da Ilha Norte da Nova Zelândia

Os policiais estão trabalhando "com urgência" para confirmar o total de pessoas que morreram. As condições instáveis, com emissões de gases tóxicos e cinzas, impedem as equipes de resgate de percorrer a ilha a pé.

Comentários