POLÍTICA ▸ EFICÁCIA

Fantástico destaca distribuição de remédios sem eficácia em MT e deixa secretário em saia justa

Uma reportagem especial exibida pelo programa Fantástico, da Rede Globo, na noite deste domingo (09), citou a distribuição em massa dos chamados “kit Covid” em Mato Grosso e provocou embaraço ao secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, que havia se posicionado contra o tratamento com o combo de remédios tempos atrás. Os medicamentos custaram cerca de R$ 8 milhões para os cofres do Estado.

 

A reportagem classificou o “kit Covid” e outros procedimentos que vêm sendo utilizados no Brasil, como a ozonioterapia, como “falsas promessas” de tratamento contra a Covid-19 e afirmou que os gestores estão iludindo a população ao administrar remédios sem eficácia comprovada.
 
No caso de Mato Grosso, como já divulgado pelo Olhar Direto, além da necessidade da prescrição de um médico os pacientes que concordarem em utilizar os medicamentos do “kit Covid” - entre eles a hidroxicloroquina, que pode provocar efeitos colaterais graves - precisam assinar um termo de compromisso e responsabilidade.
 
Os remédios do “kit Covid”: cloroquina, ivermectina, azitromicina, dexametasona e dipirona estão sendo distribuídos às prefeituras de Mato Grosso e também no Centro de Triagem da Covid-19 montado pelo Governo do Estado na Arena Pantanal, em Cuiabá.
 
Em alguns casos, os medicamentos estão sendo prescritos de forma “preventiva”, mesmo para pacientes que testarem negativo para a doença.
 
Veja AQUI a reportagem do Fantástico na íntegra.

Comentários