ECONOMIA ▸ FALTA

Heineken e skol em lata somem das prateleiras em várias cidades de MT

Donos de supermercados e distribuidoras de bebidas relatam a falta de algumas cervejas desde o último final de semana em Cuiabá e algumas cidades do interior, como é o caso de Cáceres (225 km a oeste de Cuiabá). De acordo com a Associação de Supermercados de Mato Grosso (Asmat), o motivo é a falta de alumínio para a produção das latinhas e vidro para as garrafas.

Entre as marcas que mais foram desfalcadas nas prateleiras estão a Skol e Heineken long neck. Segundo a Asmat, outras marcas também sofreram com o desabastecimento. “Em algumas lojas também foi sentida a falta de outras marcas de cerveja em lata. Não deve faltar cerveja em Mato Grosso, mas sim algumas vão acabar mais rápido. No proximo mês a situação deve ter uma estabilização”, diz a nota da Asmat.

Consumidores perceberam a falta de sua cerveja ‘preferida’ nas prateleiras. “Fui ao mercado direto na parte de bebidas. Procurei nas prateleiras e não achei Heineken, a bebida que eu gosto. Perguntei para um atendente e ele disse que estava em falta. Fui em outro mercado e o mesmo problema, estranhei isso”, conta o engenheiro Matheus Vieira.

O vendedor Ruan, da distribuidora Facilita, em Cuiabá, relata que faltam Heineken e Skol na loja. "Nós compramos as bebidas nos supermercados grandes, como o Fort e o Açaí. Lá a gente não acha a Heineken long neck nem a Skol lata. Em nenhum lugar a gente está encontrando. A distribuidora aqui perto também está sem essas duas", afirmou.

O desabastecimento de cervejas nos mercados em 2020 cresceu em 16%, maior alta desde 2019 segundo estudo realizado pela Neogrid. O problema não é só em Cuiabá, mas em todo o Brasil. O problema está nas embalagens de vidro e alumínio, que estão em falta e, sem elas, não é possível distribuir o produto no mercado.

Comentários