CIDADES ▸ ALERTA

Mato Grosso tem 16 hospitais públicos com taxa de ocupação de UTIs entre 90% e 100%

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (22), 442.382 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.752 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Apenas nas últimas 24 horas foram registradas 41 mortes pela doença. A taxa de ocupação em UTIs de 16 hospitais públicos do Estado já é de pelo menos 90%.

Conforme o boletim, foram notificadas 1.800 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 442.382 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 11.707 estão em isolamento domiciliar e 417.216 estão recuperados.
 
Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 482 internações em UTIs públicas e 367 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 87,96% para UTIs adulto e em 41% para enfermarias adulto.
 
Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (91.594), Rondonópolis (32.063), Várzea Grande (29.761), Sinop (21.404), Sorriso (15.367), Tangará da Serra (15.198), Lucas do Rio Verde (13.607), Primavera do Leste (11.252), Cáceres (9.551) e Alta Floresta (8.477).
 
A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.
 
O documento ainda aponta que um total de 354.959 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 165 amostras em análise laboratorial.
 
Cenário nacional
 
Na segunda-feira (21), o Governo Federal confirmou o total de 17.966.831 casos da Covid-19 no Brasil e502.586 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.927.928 casos da Covid-19 no Brasil e 501.825 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.
 
Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta terça-feira (22)
 
Recomendações
 
Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.
 
Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

Comentários