CIDADES ▸ ÁUDIO

MPE investiga secretário por privilegiar os aliados políticos em Várzea Grande

O Ministério Público Estadual abriu investigação contra o secretário municipal de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, Breno Gomes, para apurar possíveis irregularidades de possível uso político da pasta. A investigação foi aberta depois do vazamento de um áudio em que um morador cobra a limpeza de um terreno e recebeu do secretário a resposta de que o grupo político do atual prefeito, Kalil Baracat (MDB), teria prioridade nas ações da prefeitura.

A Prefeitura de Várzea Grande afirmou que a administração tem como prioridade o atendimento dos anseios da população sem discriminação de qualquer espécie ou preferência. A conversa do secretário foi com o líder comunitário do bairro Mapim, Alex Força Jovem.

O morador cobrava a limpeza de terrenos localizados na Avenida DNR, que liga o bairro à Avenida Mário Andreazza. A cobrança foi feita em vídeo que mostra lixo e matagal em terrenos baldios e nas vias. "Tem secretário fazendo corpo mole, prefeito Kalil", diz o morador.

Em resposta, o secretário Breno Gomes gravou um áudio dizendo que está no prefeitura para atender a população, mas que pessoas do grupo político do prefeito terão prioridade. "As pessoas que estiveram juntas e pediram voto para o prefeito Kalil, os vereadores que foram da base e estavam lutando no dia a dia, pedindo voto e ganharam a eleição junto. A prioridade é atender quem é do grupo", disse no áudio.

A promotora de Justiça Taiana Castrillon Dionello destaca que a administração pública é regida por alguns princípios, dentre eles, o da impessoalidade, da legalidade e da moralidade. Segundo ela, em qualquer ato da administração pública, quando um grupo for preterido em detrimento de outro, o princípio da impessoalidade é descumprido.

A promotora diz que a Prefeitura de Várzea Grande está sendo notificada e deve encaminhar toda a documentação do bairro para dar andamento na investigação. A voluntária do Observatório Social, Elda Mariza Valim Fim, disse que a fala do secretário é realidade em vários locais do país, onde o gestor administra os recursos públicos como se fossem dele.

Para ela, a melhor resposta é uma investigação sobre o secretário. "Vamos botar os olhos nele para saber quais licitações ele está fazendo. Assim, saber se ele está realmente atendendo só o grupo político dele ou à sociedade", disse.

NOTA

A Secretaria de Comunicação Social em atenção ao pedido de esclarecimento deste conceituado órgão de imprensa informa:

A administração municipal sob o comando do prefeito Kalil Baracat e do vice, José Hazama, tem como princípio o atendimento dos anseios da população sem discriminação de qualquer espécie ou preferência;

As únicas limitações que existem são quanto as questões legais e financeiras para atendimento das demandas que são em alguns casos demasiadas para se fazer o enfrentamento, tanto é que, que se socorreu em empréstimos graças a atual saúde financeira do Tesouro Municipal, visto a diminuta arrecadação de impostos e a alta inadimplência que limita a atuação da gestão pública municipal que mesmo assim realizou mais de 200 milhões em obras no ano de 2021.

A Secretaria Municipal de Comunicação Social informa ainda que o secretário Breno Gomes, tem suas opiniões políticas, já que ocupa uma função pública, mas segue os ditames e as normas estabelecidas pela gestão.

Reforça ainda que o calor do processo eleitoral de 2022 e a troca de mensagens via mídias sociais não norteiam, nem definem a atuação da gestão e opiniões diversas são comuns e fazem parte de democracia, mas não podem servir de anteparo e desculpa para se promover discórdia ou gerar crise que não condiz com a realidade de atuação da atual gestão.

Comentários