CIDADES ▸ RODOVIAS

Poconé faz parte de 68% das estradas de MT consideradas péssima

A ligação asfáltica de Poconé a Porto Cercado com 42 km de extensão na MT-370, a Rodovia Francisca Figueiredo Arruda Martins – Professora Chiquinha, além de ligar a cidade de Poconé a Porto Cercado, que é núcleo rural ribeirinho ao rio Cuiabá, é de fato um corredor turístico ao complexo hoteleiro do Sesc Pantanal e atende outras necessidades de translado, para comunidades rurais pantaneiras e ribeirinhas, além de barcos hotéis.

Hoje a pavimentação da MT-370 necessita urgentemente de reparos; são buracos e lombadas formadas por “borrachudos” bem como as populares “bicheiras” que atingem a pavimentação que foi inaugurada em 2010, ou seja, a onze anos.

Faz-se necessário que a Câmara Municipal de Poconé reivindique através de proposição a brevidade na manutenção da rodovia professora Chiquinha bem como a MT MT 060 – Rodovia Governador José Monteiro de Figueiredo (Dr. Zelito), que liga Cuiabá até Poconé, rodovia que também necessita de urgente manutenção.

Segundo dados do ‘Anuário da CNT 2020’, apenas 32% das rodovias de MT estão em bom estado de conservação, diz pesquisa

Em Mato Grosso, 68% da malha rodoviária das estradas foi considerada regular, ruim ou péssima, segundo os dados do ‘Anuário da CNT 2020’, feito pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Apenas 32% está em boa ou ótima condição.

O estudo aponta a evolução do estado das estradas rodoviárias de 2005 a 2019. De acordo com o levantamento, 3.729 km das rodovias que cortam Mato Grosso não estão em bom estado de conservação. Foi avaliada, no total, uma extensão de 5.474 km.

De acordo com os dados, 2.759 km estão em estado regular, 548 km estão em um estado ruim e 422 km estão em péssimo estado. Apenas 1.745 km estão em bom ou ótimo estado de conservação.

No estudo, são avaliadas as condições gerais da rodovia, além de outros aspectos como perfil da rodovia, presença de pontes e viadutos, pavimentação, onde são destacadas as características e pontos críticos.

Os dados mostram um aumento em relação ao ano anterior e uma redução em relação a 2017. Em 2018, 59% da malha rodoviária do estado estava em condições inadequadas. Em 2017, este índice era de 71%.

Em cinco anos, a redução foi mais expressiva, já que em 2014, este índice passava de 85%.

https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html O anuário também aponta dados específicos da pavimentação dessas rodovias. Mais uma vez, a maioria da extensão da malha rodoviária avaliada apresenta uma qualidade regular, ruim ou péssima: 67,2%.

Comentários