POLÍCIA ▸ CRIMINALIDADE

Rapaz confessa participação em morte e diz que seria promovido a contador da facção em MT

A Polícia Civil localizou na noite de terça-feira (17.05) um investigado de 21 anos, envolvido em um homicídio ocorrido no mês de abril. Ele foi preso em Juara, quando estava trabalhando em um bar da cidade e não resistiu à abordagem.

A prisão foi possível após a troca de informações entre as delegacias das duas cidades para cumprimento do mandado decretado pela Vara Criminal de Juína.

Na manhã desta quarta-feira, o investigado foi ouvido pelo delegado Ronaldo Binotti Filho e confessou que estava com o grupo que executou Wilson Gonçalves de Oliveira, de 41 anos, no dia seis de abril. Ele ficou responsável por manter em cárcere as pessoas que estavam com Wilson, enquanto a vítima era executada por seus comparsas.

O investigado disse ainda em depoimento que faz parte de uma organização criminosa e que um dos autores do homicídio lhe prometeu que seria uma espécie de contador da facção.

Ele declarou ainda que voltou de Juína para Juara no dia seguinte ao crime e permaneceu nesta cidade até a data da prisão.

Com esta última prisão, a Delegacia de Juína irá concluir as investigações do homicídio, já que os quatro envolvidos estão detidos preventivamente e o crime foi esclarecido.

Crime

Três pessoas envolvidas na tortura, homicídio, ocultação de cadáver e associação criminosa foram presas pela Polícia Civil dois dias após o crime.

Com a prisão dos suspeitos, foi possível localizar o corpo de Wilson, encontrado em uma cova rasa, em uma região de mata de difícil acesso, nas proximidades do bairro Módulo 06..

As investigações apontaram que a vítima foi sequestrada, torturada e morta, tendo posteriormente seu corpo ocultado. Os suspeitos teriam utilizado um veículo Cross Fox para sequestrar a vítima.

Comentários