POLÍTICA ▸ FICHA SUJA

TCU entrega lista de fichas sujas aos Tribunais; Clóvis e Euclides na lista

O Tribunal de Contas da União (TCU) entregou nesta semana ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma lista com os nomes de 7.354 gestores que tiveram as contas julgadas irregulares pelo tribunal nos últimos oito anos.

A entrega foi feita pelo presidente do TCU, José Múcio Monteiro, ao presidente do TSE, Luís Roberto Barroso. Segundo o TCU, a lista pode ser atualizada até a data das eleições.

Em Poconé, dois nomes fortes na politica do município fazem parte da lista: Os ex-prefeitos: Clóvis Damião Martins e José Euclides dos Santos Filho.

Tanto Clóvis Martins, quanto Euclides Santos estão com processos transitados em julgados no Tribunal de Contas da União,  Segundo próprio site do Tribunal, Euclides teve processo julgado em 20/02/2014 e estaria apto para eleição somente em 2022. Ja o ex-prefeito Clóvis Martins que teve o processo transitado em março deste ano a situação é mais complicada, só estará liberado para participar do pleito eleitoral em 2028. 

O presidente do TSE fez um apelo para que os eleitores votem conscientemente, pesquisando sobre a trajetória dos candidatos antes de escolher em quem votar. Segundo ele, cabe aos eleitores, além das barreiras que a legislação eleitoral impõe, escolher os melhores representantes.

Ao entregar a listagem com os nomes dos gestores públicos, o presidente do TCU, ministro José Mucio Monteiro, considerou o compartilhamento das informações com a Justiça Eleitoral um avanço da democracia. Ele destacou que nela constam pessoas que tiveram suas contas rejeitadas ou que, ainda, não prestaram contas como é exigido pela lei.

Lei da Ficha Limpa

Ao receber a lista do TCU, o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, afirmou que a Lei da Ficha Limpa impede a candidatura de gestores que cujas contas foram rejeitadas pelo TCU.

"A Lei da Ficha Limpa impede que sejam candidatos aqueles que tenham suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União, nesse caso especifico, pela aplicação de verbas federais. São esses dados que o presidente do TCU, José Múcio Monteiro, teve a gentileza de trazer em mãos, essa lista dos agentes públicos que não podem se candidatar, que são inelegíveis por terem suas contas rejeitadas", declarou Barroso.

"É isso que diz a legislação e é essa legislação que o Tribunal de Contas aplica e que, agora, a Justiça Eleitoral, tanto o TSE, quanto os tribunais regionais eleitorais, irão cuidar também da sua aplicação", acrescentou o presidente do TSE.

Galeria de Fotos

Todos os Direitos reservados a Poconet Notícias.

Comentários