POLÍTICA ▸ EXPLICAÇÃO

Tentando se explicar após pedir que população conviva com doenças

Odeputado estadual Wilson Santos (PSDB) publicou um vídeo de esclarecimento em seu Instagram, nesta sexta-feira (16), sobre sua comparação polêmica entre a pandemia da Covid-19, a epidemia de varíola em 1867 e gripe espanhola 1918. O parlamentar tem sido criticado por declarar que a população precisa viver o "novo normal" e que "proteger demais" as pessoas pode fazer mal. 

"O que nós temos que adaptar é ao novo normal, o que nos leva a conviver com doenças, com trânsito violento, com mundo violento, com a maldade, com a perversidade. Dom Aquino dizia que o mundo é mal", afirmou o tucano, durante sessão plenária na última quarta-feira (14).

Segundo Wilson, a epidemia de varíola matou metade dos cuiabanos e a gripe espanhola matou mais 1,5 mil, mas a cidade continuou trabalhando. "Em 1867 teve uma epidemia de varíola que matou 50% da população de Cuiabá. Tínhamos 12 mil habitantes, 6 mil morreram. Mas a vida continuou. Os que sobreviveram tocaram em frente. [...] Depois, em 1918, a gripe espanhola matou mais 1,5 mil cuiabanos. Naquele tempo não existia IML. Os corpos eram deixados nas calçadas, apodreciam, as carroças que passavam para levar.", relembrou. 

Em resposta às críticas, o deputado esclareceu nunca ter defendido o lockdown, mas também nunca ter sido contra. Além disso, Wilson alegou que sua fala foi distorcida e descontextualizada. Por fim, ele desejou sua solidariedade e sentimentos a todos os familiares que perderam entes queridos para alguma das doenças que afetaram a capital mato-grossense nos últimos anos. 

Comentários